Blog do Armazém:

6 tutoriais para aprender a criar arranjos de paredes com quadros

Se o arranjo ocupar a parede do sofá, deve partir de 30 cm do encosto. Já nos casos de superfícies sem móveis, o centro da composição fica à altura do olhar, em média, a 1,50 m, podemos prestar atenção para as imagens pequenas que precisam ficar mais baixas, a fim de serem avistadas sem dificuldade.

Simetria total: Marque o centro da parede que receberá o arranjo de molduras idênticas – esse ponto deve coincidir com o centro do primeiro quadro a ser pregado. A partir dele, fixe os demais. A distância entre eles corresponde à medida da lateral dividida por três: molduras de 30 cm pedem espaçamento de 10 cm.

Arranjo alongado: Eleja molduras e objetos de tamanhos e formas diversos. Quanto mais variar, mais interessante será o resultado.  Projete uma linha no meio da superfície: ela guiará a colocação a partir do centro de cada item. A dica é ocupar a parede por inteiro e repetir a mesma distância entre as peças.

Brincadeira de encaixar: Trace uma malha de quadrados e alinhe pela base as peças que pautarão a composição. Comece o jogo de encaixe: à esquerda, a distância entre os retângulos é a medida da menor moldura do arranjo. À direita, os de cima se guiam pelas laterais do retângulo-base e topos dos quadros da esquerda.

O centro é o inicio: Com uma linha horizontal e outra vertical, divida a superfície em quatro partes. No centro, coloque a moldura ou o objeto de maior impacto visual. A partir dele, posicione os demais ao redor – valem tamanhos e formas diferentes, mas respeitando espaçamentos iguais.

Alinhamento variado: Demarque a área que deseja preencher. Comece posicionando uma moldura em um dos eixos e parta dela para ajeitar as demais. Cada quadro deve se alinhar pelo topo, pela base ou pelo centro do vizinho e manter a mesma distância.

Simples geometria: Aqui valem somente dois formatos: quadrado e retângulo – o último deve corresponder à medida do primeiro somada ao espaçamento que irá se repetir entre todas as molduras. Então, fica fácil brincar com diferentes criações simétricas sem correr o risco de errar.

 

Fonte: Site casa.abril.com.br

 

Comentários: